Amado(a) Irmão(a),

Meditando nos ensinos de Jesus, observamos que Ele diz que ao recebermos o Espírito Santo, recebemos poder, ou seja, recebemos Unção e com isso devemos impor as mãos nos enfermos e eles serão curados.

Vamos então acompanhar as Escrituras para andarmos no melhor que Deus nos deu.  Vejamos Atos 1:8 – “recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” Jesus falou que os apóstolos seriam testemunhas Dele e isso aconteceu depois que foram cheios com o Espírito Santo, e isso não foi apenas para os onze ou os cento e vinte que estavam no Cenáculo, mas isso é para todos os que recebem o Espírito Santo, recebem poder, mas não é preciso sentir nada para ter esse poder.

Vamos, agora, para Atos 10:38 – “Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do Diabo, porque Deus era com ele.” Jesus fez tudo com o poder do Espírito Santo e é por isso que Ele quer que recebamos o Espírito Santo para fazermos as mesmas obras que Ele fez; Ele deixa claro que recebemos poder depois que o Espírito Santo vem sobre nós. O Espírito Santo é a Unção de Deus e por isso Jesus não quer que façamos as obras de Deus com nossas forças e intelecto, mas sim com a Unção.

Vejamos Juízes 13:24-25  – “Depois, deu a mulher à luz um filho e lhe chamou Sansão; o menino cresceu, e o Senhor o abençoou. E o Espírito do Senhor passou a incitá-lo em Maan-Dã, entre Zorá e Estaol.” Deus abençoou Sansão e a partir daí Deus agiu através dele com poder.

Temos a tendência de pensar que os Santos do Antigo Testamento tinham uma unção muito maior do que nós temos, mas, na verdade nós que nascemos de novo temos uma unção muito maior, até mesmo do que a que Davi tinha.

Veja a continuação dessa passagem em Juízes 16:1-6 – “Sansão foi a Gaza, e viu ali uma prostituta, e coabitou com ela. Foi dito aos gazitas: Sansão chegou aqui. Cercaram-no, pois, e toda a noite o esperaram, às escondidas, na porta da cidade; e, toda a noite, estiveram em silêncio, pois diziam: Esperaremos até ao raiar do dia; então, daremos cabo dele. Porém Sansão esteve deitado até a meia noite, então se levantou, e pegou ambas as folhas da porta da cidade com suas ombreiras, e, juntamente com a tranca, as tomou, pondo-as sobre os ombros; e levou-as para cima, até ao cimo do monte que olha para Hebrom. Depois disto, aconteceu que  se afeiçoou a uma mulher do vale de Soreque a qual se chamava Dalila. Então, os príncipes dos filisteus subiram a ela e lhe disseram: Persuade-o e vê em que consiste a sua grande força e com que poderíamos dominá-lo e amarrá-lo para assim o subjugarmos; e te daremos cada um mil e cem siclos de prata. Disse, pois, Dalila a Sansão: Declara-me, peço-te, em que consiste a tua grande força e com que poderias ser amarrado para te poderem subjugar.” A força que Sansão tinha era sobrenatural, não foi com a própria força que fazia aquelas proezas, era o Espírito Santo agindo através dele. Sansão não tinha aparência musculosa e por isso as pessoas não sabiam de onde vinha tamanha força. Toda vez que Sansão saia era para vencer e quando Dalila perguntava de onde vinha a força, ele fazia umas piadinhas e nunca dizia, mas finalmente ele acaba revelando o segrego. Vamos ver como a Palavra relata esse fato, versículos 17, 19-20 – “Descobriu-lhe todo o coração e lhe disse: Nunca subiu navalha à minha cabeça, porque sou nazireu de Deus, desde o ventre de minha mãe; se vier a ser rapado, ir-se-á de mim a minha força, e me enfraquecerei e serei como qualquer outro homem. Então, Dalila fez dormir Sansão nos joelhos dela e, tendo chamado um homem, mandou rapar-lhe as sete tranças da cabeça; passou ela a subjuga-lo; e retirou-se dele a sua força. E disse ela: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão! Tendo ele despertado do seu sono, disse consigo mesmo: Sairei ainda esta vez como dantes e me livrarei; porque ele não sabia ainda que já o Senhor se tinha retirado dele.” Como Sansão sempre saia para vencer, desta vez fez a mesma coisa sem saber que o Senhor não estava mais com ele, porque ele não agia pelo que sentia, mas pela Palavra de Deus, ele simplesmente se levantava e se punha em frente do inimigo e a força de Deus vinha, ele não sentia nada. Este exemplo de Sansão serve para nos mostrar que para orar por alguém ou por alguma situação não precisamos sentir a unção, porque ela está em nós.

Veja como Jesus fez com os discípulos em Lucas 10:1 – “Depois disto, o Senhor designou outros setenta; e os enviou de dois em dois, para que o precedessem em cada cidade e lugar aonde ele estava para ir.” Jesus os enviou com poder para curar, expulsar diabos e anunciar o Reino de Deus. Quando nascemos de novo, nascemos reis e sacerdotes do Senhor, nascemos de novo com poder, mas isso não quer dizer que temos que sentir a Unção, ela simplesmente está lá.

Sansão quando se levantava contra o inimigo, ele ia com fé na Palavra de Deus, sem sentir nada e o poder estava sempre nele, então conosco é a mesma coisa.

Vamos ver um caso específico, na cura da mulher com hemorragia, em Lucas 8:45 – “Mas Jesus disse: Quem me tocou? Como todos negassem, Pedro [com seus companheiros] disse: Mestre, as multidões te apertam e te oprimem [e dizes: Quem me tocou?] Aqui Jesus sentiu a unção, mas nem sempre era assim que acontecia, portanto, é preciso ter fé na Palavra de Deus e não no que sentimos.

Poder não é sentir, mas, vem da Palavra e do Nome de Jesus, assim quando oramos não precisamos sentir nada, ele vem do Espírito Santo e não vem de nós. Nós, também não sentimos a salvação, mas pela fé sabemos que estamos salvos e foi assim que a recebemos.

Veja Hebreus 11:32 – “E que mais direi? Certamente, me faltará o tempo necessário para referir o que há a respeito de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas.” O nome de Sansão está listado aí porque sempre agiu pela fé. Portanto, a Palavra de Deus é a Verdade e não algo que eu possa sentir.

Podemos, também, lembrar de Davi  quando enfrentou Golias e o matou, ele agiu por fé na Palavra de Deus adquirida através da comunhão que tinha com o Senhor enquanto apascentava o rebanho, e não seguiu o que estava vendo ou sentindo. A Unção de Deus é liberada quando oramos com fé em Nome de Jesus.

Eu achei que seria interessante dividir com você, meu amigo(a) esse assunto sobre a unção para que você nunca vacile em orar por situação alguma ou por algum enfermo, porque você já nasceu de novo e foi batizado com o Espírito Santo, portanto a Unção de Deus está em você. Faça como Jesus ensinou, quando orar, creia que já recebeu e agradeça a Deus por ouvir sua oração.

Procure orar mais em línguas, todos os dias, e leia os livros do Novo Testamento, isso vai ajudar você a crescer na fé. Deus, seu Pai Celeste, não falha, Ele sempre ouve as orações. Não desista, continue perseverando e você receberá a Glória de Deus.

Graça e Paz!

Ana Maria.

Print Friendly, PDF & Email