Amado(a) Irmão(a),

Estamos começando um novo ano e por isso quero meditar com você, sobre o caráter do Amor de Deus, para corrigir a conotação que a religião dá para isso. E, se amarmos com o amor ágape, venceremos o mal.

Vamos começar por I João 4:8,16-17 – “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele. Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança, pois, segundo ele é também nós somos neste mundo.” Vemos duas vezes que Deus é amor e ele diz que esse amor tem que ser aperfeiçoado para sermos aprovados no dia do julgamento, então, a Palavra está dizendo que nem tudo o que fazemos está aprovado.

Vejamos IICo3:18 – “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o espírito.” Vamos prestar atenção aqui quando lemos que somos transformados conforme a imagem de Cristo, este é outro jeito de dizer que o amor de Deus tem que ser aperfeiçoado em nós para termos confiança no dia do julgamento, porque teremos dentro de nós uma imagem que é a de Cristo, que é o amor de Deus.

Existe desentendimento dentro do Corpo de Cristo quanto a esse assunto “Amor”, porque parece ser impossível termos o amor ágape operando em nós, mas não é.

Lemos na Palavra sobre caridade que é o amor em ação. Mas o que acabamos fazendo é colocar o amor de Deus nos relacionamentos e esquecemos que Deus é amor, então esse amor não vem do humano e por isso tem que ser aperfeiçoado. Assim, não se ama com o amor de Deus se não o tem; pense nisso, eu não posso dar um copo de água a alguém se eu não tenho água, assim é com o amor; e também não se pode separar a vida de Deus do amor.

No Antigo Testamento, os santos amaram a Deus o quanto puderam porque não tinham a vida de Cristo dentro deles; eles amaram a Deus com a alma. Saiba que é possível amar com a alma, que é um amor natural, humano, que vem dos relacionamentos e não da natureza da vida de Deus. Então, não entendemos muito desse amor ágape.

Você já ouviu alguém dizer, Deus me ama do jeito que eu sou? Triste é crer e andar nessa declaração. Está certo que Deus ama sim essa pessoa que diz isso, mas Ele não ama o jeito dela, se fosse assim, não seria necessário ser transformado. Então, as pessoas que andam fora da Palavra, em pecado, e não querem mudar, dizem que nós temos que amá-las e aceita-las se realmente nós as amamos. O negócio é que as amamos sim e do jeito que Deus as aceita; mas vamos lembrar que Deus deixou bem claro que ele condena o pecado, não o aceita e nem o aprova, mas Ele ama.

Eu vejo que existe uma pressão dos cristãos com o comportamento do pecado e chamam isso de amor. Mas, Deus não aceita o pecado, mas ama você, tanto que Ele mandou Seu Filho para morrer no seu lugar.

Observe Romanos 5:5 – “Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.” Quando passamos tempo com Deus em oração, o Espírito Santo derrama em nosso coração o amor de Deus e com isso vamos sendo aperfeiçoados no amor de Deus. Quanto aos dons, podemos observar a igreja de Corinto como operavam nos dons e uma coisa que o apóstolo Paulo os corrigiu foi a atitude de não andar em amor. Por isso que ele descreve o que é o amor em I Coríntios 13, sendo que uma das coisas que o amor traz é a santidade. Existe uma interpretação errada com relação a isso, em pensar que ser agradável com as pessoas seja amor, muito pelo contrário, ser agradável é não se importar com o que elas fazem. Ser agradável às pessoas não quer dizer andar no amor de Deus.

Vamos observar a vida de Jesus, quando Ele pegou o chicote e derrubou as mesas dos cambistas, Ele estava repreendendo aqueles que não estavam vivendo de acordo com a Palavra, e isso é amor de Deus, Ele estava fazendo uma correção, e quem corrige, ama.

Quando somos firmes com as pessoas, muitas vezes, elas não entendem e viram as costas para nós porque não entendem como é o amor de Deus e pensam que estamos confundindo as regras de Deus. Então, quanto mais nos adaptarmos ao que Jesus é, mais teremos o amor Dele.

Depois de Jesus chamar a liderança religiosa da época de raça de víboras, etc., Ele vai para Cruz e diz: Pai, perdoa-os porque não sabem o que fazem. Assim, quando amamos vamos para cruz, mas não nos comprometemos com as atitudes e erros dos outros.

Devemos saber que o conceito errado sobre amor de Deus que algumas pessoas têm, é tão contraditório porque dizem que Deus manda pessoas para o inferno, acontece que Deus reconhece as escolhas de cada um, e se a escolha for a de ir para o inferno, Ele permite.

Assim, amar alguém não quer dizer que concordamos ou aprovamos com as escolhas deles. Temos como exemplo o Filho Pródigo; o Pai o amava tanto que lhe deu a parte da herança que lhe cabia e o deixou partir, mas o Pai estava de braços abertos quando ele voltou. Acontece que quando uma pessoa está com o coração no mundo, nem Deus para essa pessoa; lembra que Deus não segurou Adão para impedi-lo de pecar?

Muitas vezes se pensa que se está andando em amor, sem estar, porque andar na condição do pecado é ficar fora da Palavra, levando essa pessoa a se afastar de Cristo.

Tem muitas pessoas que não são salvas e que são muito agradáveis e até muito melhores que muitos cristãos, mas isso não significa que estejam andando no amor de Deus.

Esse amor de Deus, às vezes, se ira, conforme podemos ver em Efésios 4:26 – “Irai-vos e não pequeis…” não sabemos o que é o amor de Deus até que ele cresça em nós. Pode ter um casal que está casado por sessenta anos e não são salvos, e se tratam muito bem, mas isso não é o amor de Deus. Para saber o que é o amor de Deus é preciso entrar nesse amor, então, acelera nessa conquista para que o Espírito Santo venha derramar esse amor em seu coração.

Quanto mais se cresce nesse amor, mais vai acontecendo a transformação na Imagem de Cristo.

Não importa qual seja a frequência na igreja, ou o quanto se lê a Bíblia, se não deixar Deus agir com esse amor no íntimo, você não vai saber o que realmente é esse amor de Deus.

Vejamos Tiago 3:17-18 – “A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento. Ora, é em paz que se semeia o fruto da justiça, para os que promovem a paz.” Toda essa lista que acabamos de ler não é tudo o que é o amor de Deus, Ele diz: sem fingimento, Deus não aceita o pecado para fazer ninguém feliz; é preciso ter a imagem de Cristo para servi-Lo; veja, então, a importância de orar em línguas para se conformar à imagem de Cristo.

O apóstolo Paulo define bem o amor de Cristo em II Timóteo 2:24-26 – “Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente, disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade.” Ele está dizendo aqui que ser brando, manso, é ver o amor de Deus nestas pessoas quando elas são rebeldes e estão fora do caminho de Deus, mas, mesmo assim, existe amor para elas, e quem sabe, chegam a se arrepender para serem salvas.

É difícil amar quando não se tem amor para dar.

Vamos aproveitar esse início de ano para buscar mais ao Senhor através da oração em língua e adoração para que cresça o amor verdadeiro no coração.

Eu desejo a você, um Feliz Ano Novo com muitas mudanças para receber e bênçãos abundantes em Nome de Jesus.

Graça e Paz!

Ana Maria.

Print Friendly, PDF & Email