Amado(a) Irmão(a),

Vamos falar nesta carta sobre a Lei de Moisés e quando ela foi dada.

Vamos começar lendo Gênesis 1:26-27 – “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Observe que a palavra semelhança aparece três vezes, neste trecho.

Veja agora Gênesis 2:15 – “Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. Podemos observar que desde Gen.1:26 até o fim do capítulo 3, Deus não deu nenhuma Lei para Adão, a única coisa que ele disse foi, daquela árvore não comerás. Deus não precisou dar a Lei para Adão porque ele foi feito a imagem de Deus, e porque o homem era como Deus, não estou dizendo que o homem era Deus, e sim como Deus, por isso, ele não precisava de lei.

Então vejamos Gênesis 15:1-21 – “Depois destes acontecimentos, veio a palavra do Senhor a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande. Respondeu Abrão: Senhor Deus, que me haverás de dar, se continuo sem filhos e o herdeiro da minha casa é o damasceno Eliézer? Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro. A isto respondeu logo o Senhor, dizendo: Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro. Então, conduziu-o até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade. Ele creu no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça. Disse-lhe mais: Eu sou o Senhor que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te por herança esta terra. Perguntou-lhe Abrão: Senhor Deus, como saberei que hei de possuí-la? Respondeu-lhe: Toma-me uma novilha, uma cabra e um cordeiro, cada qual de três anos, uma rola e um pombinho. Ele, tomando todos estes animais, partiu-os pelo meio e lhes pôs em ordem as metades, umas defronte das outras; e não partiu as aves. As aves de rapina desciam sobre os cadáveres, porém Abrão as enxotava. Ao pôr do sol, caiu profundo sono sobre Abrão, e grande pavor e cerradas trevas o acometeram; então, lhe foi dito: Sabe, com certeza, que a tua posteridade será peregrina em terra alheia, e será  reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a gente a que têm de sujeitar-se; e depois sairão com grandes riquezas. E tu irás para os teus pais em paz; serás sepultado em ditosa velhice.” Vemos, nesse momento, Deus fazendo uma aliança com Abrão, mas não lhe deu nenhuma lei; o que Deus deu foram instruções sobre os sacrifícios. Abrão não sabia nada sobre lei.

Vamos ver agora, Êxodo 1:5-13 – “Todas as pessoas, pois, que descenderam de Jacó foram setenta; José, porém, estava no Egito. Faleceu José e todos os seus irmãos, e toda aquela geração. Mas os filhos de Israel foram fecundos, e aumentaram muito, e se multiplicaram, e grandemente se fortaleceram, de maneira que a terra se encheu deles. Entrementes, se levantou novo rei sobre o Egito, que não conheceram José. Ele disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é mais numeroso e mais forte do que nós. Eia, usemos de astúcia para com ele, para que não se multiplique, e seja o caso que, vindo guerra, ele se ajunte com os nossos inimigos, peleje contra nós e saia da terra. E os egípcios puseram sobre eles feitores de obras, para os afligirem contra suas cargas E os israelitas edificaram a Faraó as cidades celeiros, Pitom e Ramessés. Mas, quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam e tanto mais se espalhavam; de maneira que se inquietavam por causa dos filhos de Israel; então, os egípcios, com tirania, faziam servir os filhos de Israel e lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro, e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o serviço em que na tirania os serviam.” Conforme Deus falou para Abrão, o povo descendente dele foi para o Egito, esse novo Faraó não conheceu José e por isso não respeitou sua descendência.

Vamos continuando a história seguindo no tempo, veja Êxodo 3:1-10 – “Apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Midiã; e, levando o rebanho para o lado ocidental do deserto, chegou ao monte de Deus, a Horebe. Apareceu-lhe o Anjo do Senhor numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia. Então, disse consigo mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; por que a sarça não se queima? Vendo o Senhor que ele se voltava para ver, Deus, do meio da sarça, o chamou e disse: Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui! Deus continuou: Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus. Disse ainda o Senhor: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu. Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo. Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito.” Então, do capítulo 1 ao 2, se passaram quatrocentos anos de aflição do povo de Israel, em terras estranhas, no Egito.

Vamos, agora, avançar para Êxodo 19:1-6 – “No terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no primeiro dia desse mês, vieram ao deserto do Sinai. Tendo partido de Refidim, vieram ao deserto do Sinai, no qual se acamparam; ali, pois, se acampou Israel em frente do monte. Subiu Moisés a Deus, e do monte o Senhor o chamou e lhe disse: Assim falarás à casa de Jacó e anunciarás aos filhos de Israel: Tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águias e vos cheguei a mim. Agora, pois, se diligentemente em ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.” Notamos aqui que Deus fala para guardar a aliança e não para guardar a lei, porque não tinha lei ainda, esse povo viveu séculos e séculos sem lei.

Vamos ver, então, quando que a lei foi dada, veja Êxodo 20:1 – “Então, falou Deus todas estas palavras….,” finalmente, foi aqui que Deus deu a lei a Israel; era uma nação sem lei, mas, logo que a lei foi dada fazem um bezerro de ouro para adorarem.

Em Êxodo, Deus diz que eles seriam sacerdotes para o Senhor se cumprissem a Aliança, depois, mais tarde a Lei foi dada. Duas coisas aconteceram, primeiro a Aliança e depois a Lei; e o que ficou estabelecido para nós, depois que Jesus veio. Veja I Pe.2:9 – “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” Pedro fala que, para nós, agora, tudo é baseado na Aliança, e a Aliança não tem nada a ver com a Lei, mas a Lei tem a ver com a Aliança; e para nós está estabelecida a Aliança. E, qual é o impacto que a Lei tem em nossas vidas?

Veja Êxodo 19:6 – “Vós sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.” Observe, que Deus não falou que iria levantar uma tribo de sacerdotes, mas sim, que iria levantar um reino de sacerdotes; e, foi exatamente isso que o apóstolo Pedro afirma em sua epístola. Então, afinal, o que Deus quer que dure para sempre, a Aliança que fez com Abraão, ou uma Aliança diferente? A Carta aos Hebreus diz que temos uma Aliança melhor que foi feita no Sangue de Jesus.

Recapitulando, vamos lembrar que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, e a primeira regra dada a ele foi de não comer do fruto da árvore; observe, que Deus não falou em sacrifício de animal, e ainda não tinha Lei.

Vimos, mais tarde, Deus fazendo uma Aliança com Abraão e ainda não tinha a Lei. Depois, Israel se torna uma nação e por séculos não tiveram a Lei e Deus disse: Esse é meu povo e eu o amo. A Lei só veio depois de séculos, isto é, depois que saíram do Egito.

Para entendermos melhor como é a Aliança de Deus conosco, os cristãos, vamos ler Romanos 2:14 – “Quando, pois, os gentios, que não têm lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos.” Pois bem, os gentios não têm lei, e como fica para eles o “guardar o sábado”? Lembre-se que os judeus tinham a Lei e por isso tinham que guardar o sábado; os gentios tinham a Aliança, então era para guardar a Aliança. A Palavra diz que os gentios têm a lei por natureza, isto é, a nova natureza que recebemos quando nascemos de novo já traz em si gravada nela a Lei e por isso não é mais preciso sacrificar animais, isso era uma obrigação para os judeus à quem foi dada a Lei. Por isso, nós que temos a natureza de Deus dentro de nós, não precisamos praticar certas coisas da Lei.

Vemos isso que acabei de falar em Gálatas 5:18 – “Mas, se sois guiado pelo espírito, não estais sob a lei.”  Isso quer dizer que, se nascemos de novo e temos o Espírito de Deus em nós, não estamos sob a Lei.

Veja I João 4:14-17 – “E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele. Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também somos nesse mundo. Veja como foi dito aqui que nós somos neste mundo, assim como Ele é.

Você se lembra que vimos em Gênesis 1:26-27 que Deus disse: Façamos o homem a nossa imagem e luz? Pois é, Deus não estava sob a Lei quando criou o homem, mas o criou a Sua imagem. Assim, I João 4 e Gênesis 1, dizem a mesma coisa, a única diferença entre Adão e nós é que o corpo dele não estava em corrupção e o nosso está.

O pior de tudo, são pessoas que querem pôr os cristãos sob a Lei, acontece que nós fomos redimidos da maldição da Lei. Agora, nós já fomos lavados no Sangue com uma nova Aliança, e assim como Ele é nós somos neste mundo. Se o Filho o libertar, verdadeiramente será liberto. Então, não permita que ninguém o coloque, de novo, na escravidão da Lei, fazendo-o cumprir suas regras. Você é livre agora com a condição de ser guiado pelo Espírito Santo.

Então, passe um tempo do seu dia orando em línguas e leia os livros do Novo Testamento para que o Espírito Santo lhe dê a revelação de quem você é agora em Cristo Jesus, e usufrua de todas as bênçãos celestiais que estão liberadas para você que nasceu de novo e pertence ao Reino de Deus.

Graça e Paz!  Ana Maria.

Print Friendly, PDF & Email