Amado(a) Irmão(a),

O estudo que estou trazendo, este mês, é para mostrar que nossa alma tem força, mas ela tem que exercer sua função de serva de nosso espírito e não ser a que dá regras para nossas vidas, através de seus pensamentos humanos.

Vamos começar lendo I Pe.1:3-9 – “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservadas nos céus para vós outros que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo. Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma.” Esta carta foi escrita para o Corpo de Cristo, e ela deixa bem claro que devemos obter o fim da nossa fé, a salvação da nossa alma. Ela não diz salvação do espírito e sim alma.

Quando nascemos de novo recebemos a vida de Deus em nosso espírito, houve uma troca da natureza pecadora pela vida de Deus. E, na passagem acima, está falando da nossa alma que ainda é a mesma. O poder da vida que recebemos quando nascemos de novo começa a se mover do nosso espírito humano para nossa alma, afetando a mente e as emoções.

Veja então o que diz v.13 – “Por isso, cingindo o vosso entendimento (mente), sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo.” O Espírito Santo está se referindo a alma, citada acima. Devemos entender que ao nascermos de novo o poder de Deus está na nova natureza do nosso espírito nascido de novo, crendo ou não, o poder está lá e assim somos capazes de cumprir tudo o que Deus quer. Então, repito, tudo começa com o poder de Deus que está lá em nosso espírito nascido de novo, mas o mesmo não acontece com a alma, está escrito que tem que “cingir”, quer dizer estar apertada, firme, sóbria, ele se refere a mente que produz os pensamentos. Por isso temos que alimentar nosso espírito com a Palavra de Deus, através de muita oração em línguas, para termos pensamentos que nos levem a andar com Deus, por isso a força da mente tem que ser sóbria.

Veja o próximo versículo 14 – “Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância.”  Ele fala de “paixões”, que são pensamentos do passado que não podem mais estar na mente.

Observe o que diz II Co.10:4-5 – “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo.” Vemos aqui, mas com outras palavras, o que está escrito em IPedro, acima citado.

A Palavra diz “paixões” que é o mesmo que “altivez”, isso quer dizer, deixar Deus fora das decisões e atitudes, por exemplo, os cristãos pensam no que fazer para ter mais fiéis na igreja, ou o que fazer para aumentar a receita financeira, e outras coisas do gênero; Deus chama isso de paixões, ou altivez, por isso temos que fazer algo para mantermos nossos pensamentos oriundos dos pensamentos de Deus; porque, ou andamos pelas nossas obras, ou pela fé. A escolha sempre será nossa; se decidirmos seguir nossos pensamentos os problemas virão  e não terão solução .

Entenda que a fé não vem da mente humana e sim do espírito nascido de novo. Muitos pensam que a fé vem por memorizar versículos e sabem citar muitas passagens da Bíblia, mas fé não é isso e sim fazer o que Deus manda. Nós não fomos treinados a andar no espírito, e  por isso muitos cristãos vivem pelos pensamentos e não pela FÉ, porque a fé vem do espírito e ela é edificada através da oração em línguas.

Então, a salvação da nossa alma vem pela transformação da nossa mente se ajustando ao que Deus diz, e quando as circunstâncias vêm, Deus coloca no espírito humano o que se deve fazer e este passa o entendimento para a alma (mente). Não devemos querer adivinhar com nossos pensamentos como vamos resolver os problemas, mas se estamos pondo a Palavra de Deus em nosso espírito, através da leitura diária da Bíblia, oração em línguas e confissão da Palavra, Deus vai colocar a solução em nosso espírito e vamos pensar como nosso espírito recebeu de Deus. Veja, quando não sabemos o que fazer, isso significa que tem pensamentos errados em nossas mentes que precisam ser renovados.

Meditando na Palavra, observamos que Jesus soube o que fazer para que o imposto fosse pago, em vez de usar o pensamento próprio dizendo para Pedro pescar e vender os peixes, ele teve toda direção do Espírito Santo, e com clareza dá as orientações para Pedro pescar e o primeiro peixe pescado teria uma moeda na boca e aquela seria a provisão para pagar o imposto. Que ideia genial de Deus trazendo a solução para o problema.  Você percebe que Jesus nem perguntou onde estava Judas para ver na bolsa dele se tinha dinheiro suficiente para pagar o imposto? Essa atitude de Jesus é um grande ensino para nós cristãos nascidos de novo, para aprendermos como ser guiados pelo Espírito Santo, através do nosso espírito nascido de novo.

Saber receber de Deus é uma segurança para nossas vidas e somente assim teremos completa condição de servirmos a Ele através do chamado que Ele tem para nós, em vez de colocarmos peso nas pessoas para nos ajudar quando é Deus que tem que trazer toda provisão e resposta para todas as situações. Isso é vida espiritual. Tudo o que for contrário a isso é vida mental e carnal.

Portanto, aconselho você a passar mais tempo com o Espírito Santo, orando em línguas o máximo que conseguir, todos os dias, para que tenha a liderança gloriosa de Deus em sua vida.

Graça e Paz!

Ana Maria.

Print Friendly, PDF & Email