Amado(a) Irmão(a),

Eu observo que as pessoas que não tem conhecimento da Palavra de Deus costumam pensar que coisas ruins que acontecem por toda parte do mundo, e com as pessoas também, pode ser o julgamento de Deus pela falta de obediência a Ele.

Jesus tratou desse assunto em Lucas 13:1-5 – “Naquela mesma ocasião, chegando alguns, falavam a Jesus a respeito dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios que os mesmos realizavam. Ele, porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas? Não eram, eu vo-lo afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis. Ou cuidais que aqueles dezoito sobre os quais desabou a torre de Siloé e os matou eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis.”

Jesus está dizendo que Pilatos matou aquelas pessoas e que a torre caiu, mas que isso não foi julgamento de Deus por elas serem pecadoras, e que Deus não tem nada a ver com essa situação, mas são atitudes de homens usadas pelo inimigo. Jesus está ensinando que não se pode medir o julgamento de Deus pelas tragédias, e Ele afirma que quem não se arrepender de seus pecados vai perecer como aquelas pessoas. Não que aconteça exatamente como a história acima relata, mas Jesus está olhando para a eternidade e, alguma coisa vai acontecer na eternidade, com relação a salvação.

Lembrando aquele ataque terrorista contra as Torres Gêmeas, em Nova Iorque, naqueles prédios tinham tanto pessoas salvas como não, a pergunta é, será que os cristãos que estavam lá estavam fora da Palavra de Deus e sem comunhão com Deus e por isso morreram? Não devemos pensar assim porque parece que Deus não tem compaixão nenhuma com as pessoas que perecem e com seus familiares e amigos que ficam, etc.   Até parece que o Sangue de Jesus não foi importante para aquelas pessoas. Eu sei que o que as pessoas falam, com relação as tragédias, não faz sentido. Jesus está dizendo que quando coisas ruins acontecem não é para culpar Deus, e muitas vezes não queremos aceitar o que a Palavra diz.

Peço a sua atenção ao ler os próximos versículos para poder entender a explicação de Jesus sobre por que esses terroristas fazem tantas barbaridades, como por exemplo, explodir as torres gêmeas, em Nova Iorque, ou jogar um carro em cima das pessoas na calçada, e assim por diante.

Veja João 8:31-32 – “Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na  minha palavra sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Jesus está dizendo para os discípulos crerem que Ele é o Messias e para não desistirem naquele momento porque quando Ele ressuscitasse dos mortos, a Palavra Dele, ira muda-los por dentro e que não seria algo externo como naquele momento, porque eles não tinham a mínima noção de quem eram espiritualmente.

Vamos continuar a leitura com os versículos seguintes de João 8:33-44 – “Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão e jamais fomos escravos de alguém, como dizes tu: Sereis livres? Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado. O escravo não fica sempre na casa; o filho, sim, para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Bem sei que sois descendência de Abraão; contudo, procurais matar-me, porque a minha palavra não está em vós. Eu falo das coisas que vi junto de meu Pai; vós, porém, fazeis o que vistes em vosso pai. Então, lhe responderam: Nosso pai é Abraão. Disse-lhes Jesus: Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão. Mas agora procurais matar-me, a mim que vos tenho falado a verdade que ouvi de Deus; assim não procedeu Abraão. Vós fazeis as obras de vosso pai. Disseram-lhe eles: Nós não somos bastardos; temos um pai, que é Deus. Replicou-lhes Jesus: Se Deus fosse, de fato, vosso pai, certamente, me havíeis de amar; porque eu vim de Deus e aqui estou; pois não vim de mim mesmo, mas ele me enviou. Qual a razão por que não compreendeis a minha linguagem? É porque sois incapazes de ouvir a minha palavra. Vós sois do Diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há  verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhes é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.” Esses que o ouviam não tinham a mínima noção do que eram e que estavam cegos espiritualmente e é por isso que Jesus diz que não era  a Lei que os fazia filhos de Deus, e que sim, Jesus era o Filho de Deus e morava com Ele para sempre. Essa pregação de Jesus foi muito dura para eles, ouvindo Jesus dizer, vocês são sim herdeiros de Abraão, mas querem me matar porque a minha palavra não tem lugar dentro de vocês, e baseados na religião arrumam um jeito de Me matar. E continuando o sermão, Jesus diz, se vocês são descendentes de Abraão, devem praticar as obras dele, isto é, crer em Deus como Abraão creu. Jesus diz a eles que pensam que criam como Abraão, mas na verdade não, por causa da natureza do pecado.

Diante dessa explicação de Jesus, notamos que é possível crer no que é errado. Alguém com a natureza do pecado pode ter a consciência certa ou errada, por exemplo,  sabe-se que é errado quebrar o portão do vizinho. Crer no errado é ir fundo na natureza do pecado e perder o senso do juízo. Acontece que antes de nascermos de novo, é bom lembrar, que nós tínhamos a mesma natureza pecadora de Hitler e qualquer um desses terroristas que estão atacando agora; a diferença é que não fomos criados em uma sociedade que ensina matar.

Então, em João 8:31-44, Jesus explica por que aconteceu aquela tragédia em Nova Iorque, na França, na Espanha e em tantos outros lugares.

Veja agora Romanos 2:14-15 – “Quando, pois, os gentios, que não têm lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos. Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se.” Com relação ao que lemos, sabemos que os gentios eram proibidos de irem a escola, portanto não sabiam nada sobre a Lei de Moisés, e a Lei estava escrito na pedra, mas que, com o novo nascimento passou estar no coração; então, quem não tem a natureza de Deus não tem consciência ativa, porque a consciência faz parte do espírito nascido de novo.  Sabemos também que nas leis do nosso país é proibido matar, mas, não é por isso que as pessoas que não são salvas não matam, e sim, para não irem presas. Mas, quem tem a natureza de Deus, sabe dentro do coração, que não é para pegar a caneta do patrão, por exemplo, a natureza nascida de novo diz “NÃO” para o pecado.

Pois bem, entendendo a mensagem que Jesus está nos passando, sabemos que é possível evitar acidentes, conforme muitas passagens das Escrituras relatam. Mas, tem gente que fala que quando um jovem de vinte e quatro anos morreu, é porque, quem sabe, se o seu tempo foi cumprido aqui na terra, sendo que, na verdade, não é isso. A proteção de Deus para nossas vidas vem de uma comunhão diária com o Senhor e da submissão ao que Ele diz em Sua Santa Palavra.

Veja Lucas 4:28-29 – “…Todos na sinagoga, ouvindo estas coisas, se encheram de ira. E, levantando-se, expulsaram-no da cidade e o levaram até ao cimo do monte sobre o qual estava edificada, para, de lá, o precipitarem abaixo.” Jesus pregou um grande sermão, a profecia de Isaías foi cumprida na vida Dele e a congregação o põe fora da sinagoga e o leva ao cimo do monte para joga-Lo para baixo, para mata-Lo. Naquela época jogavam as pessoas do monte para baixo, para não fugirem, e eram apedrejadas até morrerem, e a intenção era essa com Jesus, mas, ele passa no meio delas e vai embora. Se Jesus teve essa proteção, por que não haveríamos nós termos também. Temos muito que aprender com a Palavra de como sermos protegidos por Deus contra o inimigo.

Nessa passagem de Lucas 4 podemos ver a correlação com Salmos 91 em ação na vida de Jesus e eu creio que isso é para acontecer conosco, cristãos nascidos de novo. A Palavra mostra que existe uma proteção para o crente, exatamente como Jesus teve. Glória a Deus!

Aconselho você a passar um tempo a sós com Deus todos os dias em adoração pessoal, buscando o Senhor de todo coração e a proteção do Altíssimo estará sobre você e sua família também. Não deixe de ler a Palavra e orar em línguas.

Graça e Paz!

Ana Maria.

Print Friendly, PDF & Email