Amado(a) Irmão(a),

É muito bom lembrar-se da bondade e misericórdia do Senhor por todos nós. Devemos resistir aos ensinos que dizem que Deus manda doenças, sofrimentos, ou até mesmo permite acidentes para nos ensinar algo. Este tipo de doutrina é uma das mais absurdas no meio cristão, e está respaldada pelas mentiras do diabo.

Há muitos cristãos que ainda acham que a doença é uma cruz que temos que carregar. Saiba que esses pensamentos vêm por falta de conhecimento da Palavra.

O que Deus realmente diz é que nós temos que amá-Lo mais do que tudo e todos, e isso nada tem a ver com doenças. Ao observarmos o primeiro capítulo de Gênesis, vemos o plano perfeito de Deus. Toda a perfeição da criação está neste Plano, e não há doenças no Plano Dele.

Convém também lembrarmos que quando Jesus, num daqueles dias, foi à sinagoga e lhe deram o Livro do profeta Isaías para ler, Ele leu as coisas boas que veio fazer. Ou seja, está bem claro o amor de Deus pelos doentes e Seu desejo de curá-los.

Jesus sempre lembrou o que Ele veio fazer, que foi o que o Pai lhe ordenou, e por isso curou as pessoas com todos os tipos de doenças. Interessante é que Ele curou a todos os que não tinham experimentado a salvação.

Vejamos o que está escrito em Isaías 53:4-5:

Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Essa passagem de Isaías é a profecia que fala do que Jesus fez por nós: Deus mandou Seu Filho para cumprir a Palavra, e, pelas chagas de Jesus já fomos curados. Perceba que não existe outra cura mais importante que possa ser liberada.

Fato é que há pessoas que aceitam essa condição, e outras que a rejeitam, mas ninguém pode mudar o que já foi feito. Uma parte bem difícil é fazer o nosso sistema crer apenas no que Deus diz, ou seja, crer que não precisamos suportar a doença.

Entretanto, sejamos coerentes, essa cura nos foi dada não para vivermos aqui na terra por oitocentos anos, afinal, nosso corpo ainda não foi glorificado. Mas Jesus pagou o preço para sermos curados das doenças.

Quanto mais comunhão temos com Deus, por meio da oração, mais entendimento temos de que pelas chagas de Jesus fomos curados. Claro que não negamos o que acontece em nosso corpo, mas estamos exaltando o que Deus fez com essa condição.

Então, eu lhe pergunto: o que você escolhe aceitar? Quanto mais escolher que pelas chagas de Jesus você já foi curado, mais rapidamente será manifestada a cura. Graças a Deus pela fidelidade da Palavra. Sim, pelas chagas de Jesus já fomos curados!

Você deve confessar sua cura, pois Deus já lhe deu essa cura. Algo que é importante mencionar é que, atualmente, há muitos erros com relação à confissão da Palavra, principalmente na busca pelo dinheiro. (Mesmo que o conceito esteja correto, porque ao confessarmos a Palavra, trazemos mudanças, por falar vida para as circunstâncias durante nosso relacionamento com Deus.)

Vejamos o que está escrito em Mateus 6:9-15:

 Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal, pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém! Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.

Sobre a passagem acima, a maioria de nós já ouviu de alguém: “aqui está a oração que Jesus nos ensinou”, não é mesmo? Entretanto, é bom que todos percebam do que se trata essa oração. Ela fala mais de perdão do que de qualquer outra coisa. E é a falta de perdão que destrói a vida dos cristãos e das igrejas.

Quando uma pessoa anda em falta de perdão com os outros é porque o seu relacionamento com Deus está mal. Esse tipo de comportamento interfere nas bênçãos que Deus quer mandar, e isso não quer dizer que Deus não ama ou não quer ajudar a pessoa.

O que Jesus disse tem que ser levado em conta porque andar em perdão traz libertação e bênçãos, do contrário, cria-se um abismo entre nós e Deus. A falta de perdão é uma das piores coisas para o cristão, e traz inúmeros problemas para a vida até piores do que drogas, bebidas, adultério, etc.

Vamos agora ver o que está escrito em Marcos 11:22-26:

 Ao que Jesus lhes disse: Tende fé em Deus; porque em verdade vos afirmo que, se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele. Por isso, vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco. E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas. [Mas, se não perdoardes, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas ofensas].

Com certeza, você já ouviu, até mesmo dentro da igreja, uma pessoa dizendo para outra: “Eu perdoei, mas não esqueço”.  Na verdade, quando se perdoa não se lembra com mágoa, dor ou com as emoções. Até pode ser que o evento não seja esquecido, mas não é lembrado com ressentimento.

Antigamente, nós não sabíamos nada sobre esse assunto e o que ele ocasionava, então, crescemos com os conceitos errados. Se alguém pedisse desculpas, nós aceitávamos e tudo ficava por isso mesmo. Mas aí é que está a diferença: Deus não está falando em pedir desculpas, mas em se arrepender.

Quando nascemos de novo, Deus não nos disse para pedirmos desculpas pelo pecado, mas para aceitarmos Jesus como Senhor e Salvador de nossas vidas. Os cristãos começam a vir com acréscimos, como pedir desculpas. Simplesmente diga que ama aquele que lhe ofendeu e Jesus vai limpar o seu coração do pecado. Veja que não é nada complicado.

Vamos agora para Efésios 4:32:

 Antes, sedes uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.

Entenda que não é para acrescentar mais nada aqui, já recebemos o perdão incondicional de Deus. Nós, desde muito cedo, fomos treinados a receber desculpas porque isso é ser educado. Não que seja errado, mas não precisamos receber isso das pessoas para garantir que essa pessoa esteja nos “pagando” com as desculpas. Temos de liberar o perdão a despeito disso. Deus mandou perdoar, simplesmente, caso contrário, negamos o que Deus já fez por nós: Ele nos perdoou e nos aceitou.

Em I João 4, versículos 11 e16, podemos ler:

Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros. […] E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Como podemos dizer que amamos se não perdoamos? Pois bem, quem não perdoa não pode estar na liderança de nenhum departamento da igreja, pois vai ter que lidar com o perdão constantemente junto aos irmãos. Temos que amar para permanecer Nele.

Em Gálatas 5: 22-23, está escrito:

Mas o fruto do espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.

Quando nascemos de novo temos a natureza, o caráter de Deus, e sua vida dentro de nós, por isso temos a condição de fazermos o que acabamos de ler acima.

Há pessoas que têm a prática de nos irritar e nos deixar nervosos. Você sabia que teve gente que irritou Jesus também? Vejamos alguns exemplos: Jesus andava pelo campo e pegou uma espiga para comer e era sábado. Então, alguns religiosos disseram que ele estava quebrando a Lei. E até na sinagoga, havia aqueles que se levantavam para contestar Jesus, tirando o crédito dele na frente de todos.

Você se lembra de quando Jesus derrubou as mesas no Templo? Ele estava irritado com o comércio instalado lá. Tudo o que Jesus fez foi em amor, para corrigir os que aprovavam a corrupção na Casa do Pai. Jesus sabia que, se quisesse, poderia mandar vir mais de doze legiões de anjos para socorrê-Lo; Ele podia fazer isso, mas respeitava o Plano de Deus para a Sua vida.

Por isso, precisamos ter consciência e respeitar o plano de Deus para a nossa vida também. Aprendamos que existe uma diferença entre gostar e perdoar, independentemente do que as pessoas fazem. Mesmo não gostando do que fazem contra nós, como cristãos não podemos andar em falta de perdão. Sempre vai existir alguém fazendo algo que nos ofenda, isso é inevitável.

Vejamos agora Efésios 1:6-7:

Para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado, no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça.

Fomos redimidos do pecado, por isso podemos ficar na brecha das pessoas sustentando o Sangue de Jesus sobre elas, quando as estamos perdoando. Porque no Sangue temos o perdão dos pecados. E, é por não fazer isso que as igrejas se dividem, porque “Maria” olhou feio para o “João”.

Passemos para Mateus 18:15-20:

Se teu irmão pecar [contra ti], vai argui-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. Se, porém, não te ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que, pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça. E, se ele não os atender, dize-o à igreja; e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.

Não é para tratar mal aquele que está fora de Jesus. O Senhor está falando de perdão e de amarrar o diabo na vida dessa pessoa. Ao fazermos isso, estamos perdoando a conta dele e, se não perdoarmos, ficamos escravos do inimigo, do poder demoníaco. Observe como é perigosa a falta de perdão na vida de um cristão.

Quem anda no puro amor de Deus nunca espera um pedido de desculpa.

Minha oração para todos é que aprendamos sempre a perdoar, em Nome de Jesus.

Graça e Paz,

         Ana Maria Dias