Centro de Oração da Família – MinAMD

Amado(a) Irmão(a),

Vamos aproveitar o começo deste ano para firmarmos um sólido propósito: buscar mais e mais a presença de Deus em nossas vidas, a fim de andarmos naquilo que Ele diz em Sua Palavra.

Não podemos nos esquecer de estar vigilantes quanto ao nosso estilo de vida, sempre atentando ao que Deus diz, para aceitarmos as mudanças que devem ser feitas em nosso interior. Temos, para isso, a ajuda poderosa do Espírito Santo, que incansavelmente nos assiste em nossas necessidades.

Quando se fala sobre santidade, muitos interpretam como sendo um dom apenas para alguém muito especial, um “escolhido” de Deus. Entretanto, a Bíblia diz que ser santo é algo possível para nós, que nascemos de novo por meio da incorruptível Palavra de Deus.

Vejamos o que Deus nos diz sobre santidade em I Pedro 1:15-16:

 Mas, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.

É Deus que produz em nós a santidade e é por isso que podemos ser santos. Esta declaração é feita para o todo o Corpo de Cristo. Mas, infelizmente nem todos os cristãos sabem como viver santamente. Observe o que está em Gálatas 5:13:

 Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor.

A liberdade que recebemos ao nascermos de novo não é para pecarmos, e depois ficarmos dando desculpas, tentando justificar nossos pecados. Essa liberdade nos dá autoridade para não cedermos ao pecado. Em Gálatas 5, nos versículos 16 e 17, podemos ler:

Digo, porém: andai no espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque, a carne milita contra o espírito, e o espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.

Esses dois versículos, juntamente com o versículo 13, citado acima, falam da nova natureza que recebemos; falam do nosso espírito nascido de novo. Deus está nos dizendo que a carne quer controlar a nossa nova natureza, mas só estaremos em santidade quando o contrário acontecer: quando nossa nova natureza controlar a nossa carne.

Então, andar no espírito vai ser nossa escolha; Deus não lida com a nossa carnalidade, esse é um trabalho de nossa exclusiva responsabilidade. Está aí a importância de jejuar constantemente e orar muito em línguas. Só assim nosso espírito pode ter domínio sobre nossa carne.

Assim, se escolhemos viver sob a nova natureza não devemos ceder à carne. Entenda bem isso: aqueles versículos não dizem que não vou ter mais que lidar com os desejos carnais, mas sim que não vou ceder a eles. Veja Gálatas 5, versículo 25:

Se vivemos no espírito, andemos também no espírito.

Quem não nasceu de novo é incapaz de viver no espírito. Se andarmos na carne, o resultado serão obras da carne em nossas vidas. E, sem dúvida alguma, tudo o que acontece em nossas vidas é resultado do que temos (somos) dentro de nós. Observe os versículos 19, 20 e 21 de Galátas:

Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissenções, invejas, bebedices, glutonarias […].

A verdade é que ninguém está andando na rua e de repente assalta um banco. Uma pessoa só chega a cometer tal ato porque foi desenvolvendo esse pecado dia após dia por meio de pensamentos lançados por Satanás. O mesmo se dá com o adultério: é um processo desenvolvido no íntimo da pessoa.

As obras da carne se dão em um processo lento e contínuo em nossa mente por meio de pensamentos, até que chegamos à condição de cometer o pecado. Isso explica com clareza o que está escrito em Tiago 1:14-15:

Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.

Andar no espírito e não satisfazer os desejos carnais é o que temos aprendido em Galátas. O capítulo 5 nos revela como andar na santidade. Veja o que diz o versículo 24:

E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.

Ou seja, quando nascemos de novo essa nova natureza colocada dentro de nós fez morrer os desejos carnais; então a carne e as afeições carnais não vão mais nos vencer: esse poder da carne foi levado à morte. Mas você pode estar se perguntando: se esse poder carnal não nos domina mais, por que muitas vezes nos sentimos enfraquecidos e sem ajuda?

E eu lhe pergunto também: por que será que queremos tanto o que é da carne e não conseguimos dizer não? A resposta está no versículo 17:

Porque a carne milita contra o espírito, e o espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.

A carne (alma) quer desesperadamente vencer o espírito. Veja o que está escrito em I Pedro 2:16:

Como livres que sois, não usando, todavia, a liberdade por pretexto da malícia, mas vivendo como servos de Deus.

Vamos aprender algo muito importante: se nós tomamos decisões baseadas nos nossos próprios pensamentos, então, devemos “bombardear” a alma com a confissão da Palavra de Deus. É fato que nossa mente (alma) nos faz pensar que a nova natureza não tem poder de nos dominar e que não conseguiremos ser santos, por isso, acabamos sempre cedendo a ela. Daí a importância da confissão da Palavra.

Vamos, agora, para Hebreus 2:17-18:

Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo.

Vejamos também, ainda em Hebreus, no capítulo 4, os versículos 14 e15:

Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado.

Jesus foi tentado, o segundo Adão, ele passou pelas tentações e fez o que o primeiro Adão deveria ter feito e não fez: expulsar o diabo imediatamente com a Palavra da Promessa. Jesus sempre disse “não” ao pecado. Veja o que está escrito em Tiago 1:13:

Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta.

 

 Ninguém convence Deus a pecar, ele é Santo, ele tem a Divindade. Jesus viveu 30 anos sem ser batizado nas águas e sem ser cheio com o Espírito Santo, mas Ele veio ao mundo com a nova natureza. Jesus foi o primeiro Homem a nascer com a nova natureza, ou seja, sem a natureza do pecado (e por isso nunca pecou).

A chave está aí: o poder que a nova natureza tem. Entendemos que quando nascemos de novo passamos a uma condição de vitória, de ganho, de santidade; vamos usufruir dessa condição em Cristo Jesus, Nosso Senhor. Veja o que diz a Palavra em I Pedro 4:1:

Ora, tendo Cristo sofrido na carne, armai-vos também vós do mesmo pensamento; pois aquele que sofreu na carne deixou o pecado. 

Sabemos que Jesus sofreu na Cruz por causa dos nossos pecados, como está escrito em Hebreus 4:15:

[…] antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado.

         Ou seja: Jesus nunca pecou, fomos nós que pecamos. E a Palavra segue dizendo, em I Pedro 4: 2, 3 e 5:

Para que, no tempo que vos resta na carne, já não vivais de acordo com as paixões dos homens, mas segundo a vontade de Deus. Porque basta o tempo decorrido para terdes executado a vontade dos gentios, tendo andado em dissoluções, concupiscências, borracheiras, orgias, bebedices e em detestáveis idolatrias. Os quais hão de prestar contas àquele que é competente para julgar vivos e mortos.

Deus está dizendo que Ele nos julgará de acordo com o modo como vivemos depois que nascemos de novo. Em Gálatas 5:16 já vimos que a ordem é andarmos no espírito e não na carne. Também vimos, em I Pedro 5:10, quando ele fala  “[…] depois de terdes sofrido […]”, esse sofrimento não é doença, nem falta de dinheiro ou acidentes, mas é o mesmo tipo de sofrimento que está escrito em I Pedro 4:1: “[…] tendo Cristo sofrido na carne […]”.

Devemos armar nossa mente contra todos os pensamentos de doutrina errada e desejos carnais; para isso temos a ajuda do Espírito Santo. Quando passamos um tempo orando em línguas, nosso espírito se edifica acima da carne. Com relação ao pecado e a tudo aquilo que não queremos mudar de jeito nenhum, o Espírito Santo vem nos ajudar para vencermos.

O jejum é outra prática que nos auxilia muito no combate aos desejos carnais. Sei que é uma prática difícil, mas muito necessária. Uma ideia para lhe ajudar: comece a jejuar um ou dois dias por semana e faça isso por dois ou três meses. Então, volte a comer normalmente. Depois de algum tempo, volte a jejuar por mais uns três meses por um ou dois dias por semana. Jejuar dessa maneira tem o mesmo valor do jejum de vinte, trinta ou quarenta dias seguidos. No final, leva ao mesmo resultado: faz morrer os feitos carnais.

Lembre-se disso, somos tentados a pecar e o diabo vai examinar nossas vidas e ver nossas fraquezas, e será bem nessas fraquezas que ele virá com tudo para nos dominar. Glória a Deus por podermos dizer não ao pecado e não ceder a ele.

Para finalizar esta carta com ânimo para a vitória contra a carne, lembre-se do que o apóstolo Paulo disse em Colossenses 1:27:

[…] Cristo em nós, a esperança da glória.

Vamos buscar para nossas vidas tudo o que está nessa Glória! Busquemos a santidade e não nos entreguemos ao pecado.

         Graça e Paz, Ana Maria Dias

DAVE ROBERSON

Novembro – 2013

Querido Irmão,

Aqui vão algumas boas notícias: Todo filho de Deus tem direto acesso ao Pai Celestial. Tanto faz se tal pessoa é chamada para ser um apóstolo todo poderoso ou simplesmente o “Sr. José” qualquer, todas as pessoas têm o direito de ouvir a voz de Deus.

De fato, Deus disse que debaixo da Nova Aliança, não seria como na Antiga Aliança, quando os homens ensinavam outros homens para conhecerem o Deus deles através de ordenanças, preceitos, dias santos, e os Sábados. Agora, em vez disso, todos os que são nascidos de novo recebem a natureza de Deus e então irão conhecê-Lo por si mesmos – do menor ao maior, desde a Mariazinha até a Primeira Dama!

“Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada uma ao seu irmão, dizendo: Conhece ao Senhor, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o Senhor. Pois perdoarei as suas iniquidades e dos seus pecados jamais me lembrarei”. JEREMIAS 31:34

A voz de Deus não está apenas reservada para poucos pregadores como William Branham, que costumava operar profundamente com a palavra de conhecimento, mesmo dizendo às pessoas através do Espírito detalhes como o nome delas e seus endereços. A voz de Deus está totalmente disponível para TODOS OS SEUS FILHOS – não apenas para o propósito de um ministério, mas também para guiar a todos os cuidados da vida. Todos os crentes precisam aprender como o Espírito Santo se comunica com eles, bastando apenas desenvolver seus ouvidos espirituais, para ouvi-Lo.

Deus se comunica conosco em quatro tipos básicos. O primeiro jeito e o mais comum é O TESTEMUNHO INTERIOR. Este método de comunicação basicamente envolve uma, de duas coisas: tanto um senso de paz interior que nos indica “vá em frente” em uma determinada situação ou o que é sempre chamado “dar uma checada em nosso espírito”. Segundo, Deus se comunica através de REVELAÇÃO. Este é o jeito mais efetivo que Ele usa para se comunicar.

O testemunho interior lhe dá uma direção geral em sua vida. Parece que você já sabe dentro de você o que é para fazer, “Ah sim!, já sei é para eu fazer isso mesmo” ou “Não, não! Eu estou para fazer alguma coisa que eu não deveria fazer”. Mas quando Deus se comunica com você através de revelação, é o equivalente de se compreender uma revelação global no espírito “como o chip de um computador”; então é enviado pelo Espírito Santo para o seu espírito, aonde todo o conteúdo é liberado de uma só vez. Há poucos momentos atrás você era apenas um simples computador que não tinha nada em seu “disco rígido” com relação àquela revelação. Mas de repente o Espírito Santo faz o ‘download’ para  o disco rígido do computador e libera um programa inteiro contendo sabedoria de revelação dentro de você, e você percebe, AGORA EU SEI TUDO SOBRE ESSE ASSUNTO!

Deus tem o máximo prazer de se comunicar com o seu espírito humano através de revelação porque Ele pode por uma revelação inteira dentro do seu espírito em uma fração de segundo. Subitamente você acaba de entender tudo.

Por muitas vezes eu já recebi uma revelação inteira em menos de um segundo. Deus simplesmente fez o ‘download’ em meu espírito, e então eu levei três meses para pregar o que eu recebi.

Deus não reservou esta experiência somente para os pregadores. Por exemplo, se uma pessoa possui um negócio, Deus pode fortalecê-lo em um milésimo de segundo através deste jeito de revelação. Naquele minúsculo espaço de tempo, Ele pode mostrar para aquela pessoa o que ele precisa fazer para ganhar um milhão de dólares num espaço, de apenas, um ano.

A questão é, Deus pode se comunicar com você daquele jeito? Mais para frente eu vou falar com você como se posicionar para ouvir de Deus através de revelação orando em línguas. Mas primeiro vamos olhar o TERCEIRO JEITO que Deus usa para se comunicar com você: através de SUA PRÓPRIA LÍNGUA NATIVA – isto é, na língua (vernáculo) em que você pensa.

Há muito tempo atrás, quando Deus profetizava através de mim ou falava comigo, Ele sempre falava comigo perfeitamente em Inglês da tradução King James. Se Ele não falasse dessa maneira eu pensaria que não era Deus.

No meu espírito eu ouvia o Senhor dizendo assim: “Assim diz o Senhor…” Então eu falava alto aquela declaração, e então o resto da profecia continuava. Mas hoje, Deus profetiza através de mim por revelação. Primeiro Ele me alerta do que Ele quer profetizar, então Ele despeja uma revelação inteira e me deixa escolher as minhas próprias palavras para explicar aquela revelação.

Eu me lembro do dia quando Ele quebrou os limites da minha percepção que todas as profecias de Deus vinham em Inglês da tradução King James. Ele me perguntou, “Filho, poderia um japonês profetizar em inglês através da tradução King James?” Eu fiquei pensando naquilo e vi que era impossível. Foi então quando eu percebi que Deus se comunicaria com um crente em qualquer que fosse o idioma em que ele pensasse.

O QUARTO jeito que Deus se comunica conosco é através de VISÂO. O mais dramático tipo de visão que tem é a visão aberta. Esta é quando tudo desaparece da sua frente e é trocado pelo o que você está vendo na região do Espírito. Pessoalmente, eu tive apenas três ou quatro dessas visões em todos esses anos.

Mas, a visão mais comum é aquela que Deus põe em seu espírito como se tivesse pintado um quadro. Assim que você se tornar mais familiarizado com esse canal no qual Deus se comunica com você, vai ser difícil perder esse tipo de visão. Ele irá, literalmente, materializar uma figura, um quadro, bem dentro do seu espírito, lá no fundo, então ele irá passar aquilo para sua mente natural.

Quando isto acontece comigo, muitas das vezes, eu estou debaixo de uma tremenda unção de Deus, mas mesmo assim com consciência plena da região física. Eu poderia estar olhando diretamente para uma pessoa, e de repente, Deus pinta um quadro sobre aquela pessoa em meu espírito, se manifestando através da palavra de sabedoria.

Por exemplo, eu estou lá em pé diante de alguém, e de repente poderia se materializar em meu espírito um coração com uma válvula preta. Eu sei então que Deus quer realizar um milagre no coração daquela pessoa, especificamente em uma daquelas válvulas daquele coração. Ou algumas vezes, o diagnóstico do médico irá se materializar na minha frente enquanto eu estou ministrando a uma pessoa doente, e eu irei ler aquele diagnóstico no qual o médico disse sobre os problemas físicos daquela pessoa.

Outras vezes, eu estou testemunhando para alguém, e um quadro é materializado dentro de mim mostrando que não tem nada a ver com o que eu estou falando. Por exemplo, uma vez eu estava querendo que uma mulher se tornasse salva, mas ela se mostrava muito indiferente. Eu disse a ela, “De fato, você precisa ser salva”.

“Hum, hum”.

“Você precisa conhecer Jesus”.

“Ah! Está certo”.

“Você quer receber Jesus como seu Salvador?”

“Ah sim, com certeza”.

De repente, eu vi em meu espírito um guarda-louça vazio e uma cama sem lençol e sem colchão. Foi isso, então soube como ajudá-la! Imediatamente eu era capaz de ministrar especificamente para a condição de sua vida tão machucada pela pobreza e conduzi-la ao Senhor.

Este tipo de visão pode também acontecer mesmo quando você não está sob uma unção. Contudo, neste caso é mais difícil de dizer a diferença entre o tipo de visão que a sua mente produz e a manifestação de uma visão, que ocorre num nível bem profundo dentro de você.

Algumas vezes Deus me surpreendeu mostrando-me pequenas coisas que eu deveria saber. Por exemplo, uma vez Ele me mostrou aonde eu tinha perdido a minha carteira.

Eu tinha acabado de voltar de uma viagem e estava descarregando a minha bolsa de mão do carro, quando sem perceber, a minha carteira caiu do bolso da minha calça dentro desta bolsa que estava com o zíper aberto. Eu a fechei e a coloquei dentro do closet. Mais tarde comecei a procurar pela minha carteira.

Então eu procurei, procurei e procurei a tal carteira perdida. Finalmente eu parei de procurar e orei por alguns momentos pela carteira perdida – então imediatamente Deus me deu uma visão. Na visão eu vi a bolsa parcialmente aberta. Então eu olhei dentro dela e lá estava a minha carteira!

Eu corri para o closet e peguei a bolsa. Quando eu a abri e vi a carteira lá, eu desejei ter orado por aquilo três horas antes!

Outra vez foi com a chave do carro que meu filho havia perdido. Eu orei e pedi para o Senhor ajudar-nos a achar a chave perdida. De repente tive uma visão materializada dentro de mim, onde vi a chave sobre a máquina de refrigerante localizada no mesmo prédio onde nós estávamos. Meu filho tinha deixado a chave lá no momento em ele estava comprando uma lata de soda. Eu disse a ele, “Olha, vai lá e veja em cima da máquina de refrigerante”. Ele foi e com toda certeza a chave estava lá!

Então vamos ver um pouco mais adiante sobre ouvir a voz de Deus. O tempo todo as pessoas estão me perguntando, “Qual é a coisa que eu mais preciso para ouvir a voz de Deus?”

E eu sempre respondo, “ A paz de Deus – pois se você não desenvolver a sua habilidade de viver na paz de Deus, você nunca conseguirá discernir o testemunho interior”.

Pense nisso – se você estiver se sentindo com problemas o tempo todo, como Deus irá se comunicar com você? Como Ele poderá lhe dar um testemunho interior com a paz para você ir para certa direção se você constantemente está atormentado? Como Ele poderá falar para você o jeito certo que você tem que fazer para superar uma situação difícil sendo que você está vivendo em completo medo de seguir a direção de Deus? Se você estiver totalmente convencido da sua destruição, como Deus poderá lhe mostrar dentro de você como sair daquela situação e ficar livre do seu problema? Esta é então a maneira mais poderosa de promover a habilidade para ouvir a voz de Deus, desenvolvendo constantemente o hábito de viver na divina paz.

Agora vamos ver o papel da oração em línguas quando vem para ouvir Deus. Em primeira Coríntios 14:14 diz, Porque se eu orar em outras línguas, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera. Então em Isaías 28, Deus diz, Pelo que por lábios gaguejantes e por língua estranha falará o Senhor a este povo, ao qual ele disse, Este é o descanso, daí descanso ao cansado, e ESTE É O REFRIGÉRIO…

O Espírito Santo estava testificando em Isaías 28 que um dia os homens nasceriam de novo e o Espírito de Deus viria habitar no espírito deles. Seria então naquele tempo onde o povo de Deus seria capaz de entrar no “descanso” falado pelo profeta através da oração em línguas.

Quando você ora bastante em línguas, Deus irá trazer aquele descanso sobrenatural e passará a dominar toda a sua alma. Então Ele será capaz de se comunicar com você num nível em que você irá vencer tudo para o resto de sua vida.

Agora me siga atentamente para isso. Na primeira Coríntios 14:14, Paulo diz que se eu orar em outras línguas, será o meu espírito que ora, mesmo que o nosso entendimento mental seja infrutífero. Veja isso, “o espírito” aqui não está em letra maiúscula porque neste verso Paulo estava falando do espírito humano, e não do Espírito Santo.

Paulo estava dizendo isto: Quando eu, Dave Roberson, oro em outras línguas, é literalmente o meu espírito que está orando. Mas por ser eu o que está orando – o Espírito Santo em primeiro lugar tem que me mostrar algum jeito como transferir a linguagem Dele que é sobrenatural para mim. Ele faz isso criando esta linguagem desconhecida dentro de mim.

Anos atrás Deus me deu uma daquelas visões interiores para me mostrar como Ele faz aquilo. Naquela visão, eu vi como o Espírito Santo traz essa linguagem desconhecida na minha mente espiritual (a qual é parte do meu homem espiritual). E aquilo fez sentido pelas vezes quando eu ouvi a voz de Deus. Parecia que vinha de algo muito profundo e entrava em minha mente natural. Eu tinha absoluto senso de que a voz de Deus não provinha da minha mente, de preferência ela vinha PARA a minha mente.

Então eu queria adivinhar, da onde vem a voz de Deus quando eu A ouço? Veja você que eu queria ouvir a voz de Deus com mais exatidão, eu queria mesmo descobrir como localizar o canal através do qual Ele fala para que eu pudesse monitorar e ouvi-Lo a qualquer hora que eu quisesse.

Hoje eu sei localizar esse canal. Eu sei a origem da voz de Deus dentro de mim. Eu sei da onde aquelas visões vem quando elas explodem em minha mente. Eu sei aonde Ele se comunica comigo dando-me revelação. Todos os métodos de comunicação do Espírito Santo vêm do mesmo lugar dentro de mim.

Irmão Roberson onde fica isso? Você poderia me perguntar. “De onde vem a voz de Deus?”.

Ela vem do lugar dentro do seu espírito onde o Espírito Santo cria aquelas línguas. Ele tem que transferir as línguas para você porque é o seu espírito que faz a oração. De algum modo Ele tem que depositar aquela linguagem sobrenatural dentro do seu espírito.

“Por que Ele faz isso?”.

A razão é simples – é requerido uma divina transferência de autoridade. Para que a sua autoridade esteja em operação quando você ora em línguas, o Espírito Santo não pode ser o único a fazer a oração. Ele tem que transferir a linguagem sobrenatural a você para garantir que você é quem está orando com sua própria autoridade e também que são os outros dois membros da Santíssima Trindade que estão respondendo a oração.

Assim, Um dos membros da Trindade de Deus cria perfeitamente a oração para você através da mente de Cristo, e os outros dois membros da Trindade de Deus respondem a oração. Deus está orando por você, e Deus está respondendo a sua oração. Então por qual razão você está falhando em alguma área da sua vida?

Bem, por uma razão, você precisa aprender a viver na paz de Deus. Talvez você esteja pensando, Bem, eu estou orando bastante em línguas, então Deus irá mover tudo fora do meu caminho. Ah Sim! Mas, talvez o maior obstáculo da sua vida seja V O C Ê! Ou, você pode estar orando, “Senhor, ensina-me a oração que muda todas as coisas”. Mas, e se é você a coisa que mais precisa ser mudada em sua vida?

Entendeu? Porque nós somos criaturinhas carnais, nós queremos ter nosso bolo e comê-lo também! Em outras palavras, as nossas atitudes podem ser resumidas frequentemente desse jeito: Deus, você não poderia me deixar aqui em paz e mudar todas as outras pessoas?

Então o Espírito Santo transfere Sua linguagem sobrenatural para o seu espírito porque você é o único que tem a autoridade. Ele mesmo tem que ter a sua permissão para orar para você porque você é o único que tem a autoridade.

Alguns anos atrás eu tive uma dramática experiência com Deus na qual a manifestação da Sua Presença esteve em mim por uma hora e meia. Eu vou te dizer uma coisa – foi uma outra lição de autoridade! Durante aquela experiência espiritual, o Senhor disse, “Filho, você é o único que tem a autoridade aqui, mas Eu sou o ÚNICO que tem o poder! É por isso que Eu preciso da sua autorização para orar para você, e certamente é por isso que você precisa de Mim!”.

Ele continuou, “Eu preciso da autoridade que você tem para operar nessa terra. Mas Eu tenho os milagres e o Poder que você precisa. Quando o dia vier em que nós estivermos em perfeita comunhão, você simplesmente verá o que Eu posso fazer em sua vida!”.

Quando o Espírito Santo transfere aquela língua sobrenatural para o seu espírito, a mente toda de Cristo é depositada em você. Veja você, o Espírito Santo foi autorizado a orar a mente toda de Cristo, mas Ele mesmo assim necessita da sua autorização para tal. Isto é o que acontece quando você diz, “Humm – Eu acho que vou orar!”. Então você começa a orar em outras línguas. Você simplesmente deu ao Céu a autorização para criar aquela oração no seu espírito para que você possa orar a mente de Cristo!

Não pare agora, porque você está um passo mais perto daquela busca de ouvir mais claro a voz de Deus. Você está aprendendo como abrir o canal através do qual Deus fala para você. Então permaneça orando MUITO no Espírito Santo!

Seu amigo e colaborador,

DAVE ROBERSON