Amado(a) Irmão(a),

Vamos estudar, neste mês, a natureza sutil da contenda, para evitarmos cair nesse laço tão enganoso e prejudicial para nossas vidas.

Vamos começar lendo Tiago 3:16 – “Pois onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins.”, aqui, ele lista quatro coisas: inveja, sentimento faccioso, confusão e coisas ruins, eu diria “obras malignas”; isso tudo tem a ver com a pessoa que quer promover suas próprias ideias, sua convicção, causando inveja, divisão e facção, construindo obras malignas que é tudo contrário ao que Deus mandou fazer, trazendo desordem, por isso está junto com a facção.

Entendendo o que esse versículo acima quer dizer, vamos para o início do capítulo para pegarmos o raciocínio todo, veja Tiago 3:1 – “Meus irmãos, não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo.” Ele está dizendo que nem todos são chamados para ensinar no Corpo de Cristo (a doutrina), procurar saber para que foi chamado, por Deus, e que nem todos são chamados para este tipo de ensino. Vamos ficar atentos porque no Dia do Senhor haverá julgamento individual para todos.

A Bíblia diz que já temos quem nos julgue, que é a Palavra, contudo, isso será feito baseado no chamado. No caso acima, o Mestre de Ensino vai ser julgado com o que ensinou. Vemos como são diferentes os ministérios, por exemplo, os evangelistas, os apóstolos vêm pregam e vão embora; mas o Mestre de Ensino e o Pastor ficam constantemente com as ovelhas.

Para quem tem o chamado de mestre de ensino, eu digo, que deve seguir a advertência acima, porque haverá condenação se ensinar errado a doutrina, por trazer um grande estrago no Corpo de Cristo.

Pois bem, vamos adiante observar Tiago 3:2 – “Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo o corpo.”- nós estamos sempre ensinando uns aos outros, mas o “perfeito varão” é aquele que é maduro espiritualmente e ensina dando a direção certa.

Vamos ver agora o poder da língua, Tiago 3:3-6 – “Ora, se pomos freio na boca dos cavalos, para nos obedecerem, também lhes dirigimos o corpo inteiro. Observai, igualmente, os navios que, sendo tão grandes e batidos de rijos ventos, por um pequeníssimo leme são dirigidos para onde queira o impulso do timoneiro. Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva! Ora, a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno.” Ele está descrevendo o poder da língua para o Corpo de Cristo.

Vamos seguir a leitura para vermos como a língua pode causar o mal, Tiago 3:7-12 – “Pois toda espécie de feras, de aves, de répteis e de seres marinhos se doma e tem sido domada pelo gênero humano; a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero. Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso? Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce.” – a primeira vista, isso tudo que acabamos de ler, parece confuso, mas ele está falando que a boca e a fonte não são a mesma coisa, porque a boca fala bênção e maldição, mas a fonte “não” pode produzir duas coisas, água doce e amarga. Assim, quem fala maldição, que é água amarga não sai da fonte do Senhor, isto é, da liderança do Espírito Santo, e sim da cisterna que a própria pessoa criou. O profeta Jeremias fala sobre isso, veja Jeremias 2:13 – “Porque dois males cometeu o meu povo: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm as águas.” e também Jeremias 17:13 – “Ó Senhor, Esperança de Israel! Todos aqueles que te deixam serão envergonhados; o nome dos que se apartam de mim será escrito no chão; porque abandonam o Senhor, a fonte das águas vivas.” O que Jeremias fala aqui é exatamente o que vimos em Tiago, a boca sim fala benção e maldição, mas a fonte ou é doce ou amarga. A cisterna foi criada por promover a própria doutrina, e quem faz isso não é maduro espiritualmente.

As ofensas vêm dos laços que o mestre lança; e quais são esses laços? Eles são, as curas não são para hoje, os dons espirituais também não são para hoje, orar em línguas não é para mim, etc., isso são laços. E, não concordar com o ensino correto, que o pastor mostra na Bíblia, é viver de suas próprias águas.

Veja o que o Senhor Jesus fala sobre isso em Mateus 18:6-9 – “Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo! Portanto, se a tua mão ou teu pé te faz tropeçar, corta-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida manco ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno. Se um dos teus olhos te faz tropeçar arranca-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida com um só dos teus olhos do que, tendo dois, seres lançado no inferno de fogo.” Com relação aos laços, Jesus está falando com aqueles, no Corpo de Cristo, que vêm com doutrinas que não ensinam a Verdade da Palavra de Deus, portanto isso é um laço; e, o final da fala de Jesus é uma advertência. Observe que Jesus e Tiago falam as mesmas coisas.

Voltemos para, continuando a leitura no mesmo capítulo, Tiago 3:13-18 – “Quem entre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão de sabedoria, mediante condigno proceder, as suas obras. Se, pelo contrário, tendes em vosso coração inveja amargurada e sentimento faccioso, nem vos glorieis disso, nem mintais contra a verdade. Esta não é a sabedoria que desce lá do alto; antes, é terrena, animal e demoníaca. Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins. A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento. Ora é em paz que se semeia o fruto da justiça, para os que promovem a paz.” A Palavra diz para ser sábio, e ter sabedoria. Essa sabedoria vem das águas vivas, através da natureza espiritual, mas o contrário não vem da fonte de Deus.

Timóteo também fala desse assunto.

Veja I Timóteo 4:1 – “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios.” Ele fala de doutrinas de diabos, essa doutrina vem dos próprios sentimentos, de tudo o que convém para si. Isso é aceitar uma liderança de uma fonte errada, comparando com o jeito do mundo e a própria decisão do que convém, exemplo, baseado no mundo, é que se tira o conceito do que está errado e do que está certo.

Quando falamos de divisão, logo pensamos na igreja dividida, pessoas dentro das igrejas, onde umas sentam de um lado e outras de outro, acaba o culto e saem correndo, nem se cumprimentam e não conversam entre si, não têm comunhão com as pessoas, então, em primeiro lugar pensamos que isso seja divisão na igreja; mas isso acontece porque não há envolvimento com os ensinos da igreja, e entre si; mas há também outro tipo de contenda que se levanta que são aqueles membros da igreja que se reúnem depois do culto e comentam sobre o sermão que o pastor pregou no culto; cada um com sua opinião, e alguns dizem que não concordam porque não resolve os seus problemas. Veja como esses comentários são sutis e as pessoas não percebem que estão lançando maldição e os que ouvem ficam quietos concordando; esses são os cristãos bebês reunidos conversando, falando a Palavra de Deus de maneira distorcida e um dia isso que era apenas uma conversa entre eles vai se tornar uma doutrina.

O apóstolo Tiago está advertindo sobre isso; pois quando esse tipo de coisa começa a ter concordância na congregação, o evangelho dessa pessoa não se alinha com a Palavra, então qual é o fundamento da doutrina nesse caso? Se não é da Palavra de Deus, é terrena e sensual e vem de outro alguém. Quando alguém diz que não acredita em alguma coisa da pregação do Evangelho, essa pessoa está baseada em que para fazer essa afirmação, ela tem que mostrar nas Escrituras de onde vem sua crença, com certeza não se encontrará referência Bíblica para isso.

Temos que andar alinhados a vontade de Deus, conforme está escrito em Romanos 12:1-2 – “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Temos que saber qual é a perfeita e boa vontade de Deus, porque ou eu vou me conformar com o mundo ou com Deus. Antes éramos do mundo, agora nascemos de novo então não podemos mais permanecer nas coisas do passado.

Portanto, aconselho você a ler a Bíblia para assimilação da Palavra para depois entrar na meditação, pois quem medita na Palavra tem sua vida transformada. Juntamente com a leitura, acrescente a oração em línguas. Toda pessoa que lê a Bíblia, principalmente o Novo Testamento e ora em línguas, tem a condição de ficar protegido contra qualquer doutrina errada. Louvemos ao Senhor pelo Espírito Santo que nos trouxe do Céu essas línguas estranhas para nos edificar e nos proteger, em Nome de Jesus Cristo!

Graça e Paz!

Ana Maria.

Print Friendly, PDF & Email